O efeito da cápsula de óleo de prímula nas ondas de calor e suores noturnos em mulheres na pós-menopausa: um estudo controlado randomizado e cego simples

Artigo original: The Effect of Evening Primrose Oil Capsule on Hot Flashes and Night Sweats in Postmenopausal Women: A Single-Blind Randomized Controlled Trial.

Autores: Farideh Kazemi, Seyedeh Zahra Masoumi, Arezoo Shayan, Khodayar Oshvandi.


A menopausa, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ocorre 12 meses após a amenorreia e entre os 45 e 55 anos, é uma fase evolutiva da mulher, que a expõe a diversas transformações que podem afetar a qualidade de vida e diminuir sua saúde e bem-estar. Os sintomas podem incluir suores noturnos, osteoporose, secura vaginal, dispareunia, flutuações morais, artralgia, palpitações, distúrbios do sono, irritabilidade e sintomas urinários. Ondas de calor e sudorese noturna são as consequências mais comuns e irritantes, afetando o prazer do trabalho e das atividades sociais, lazer, humor, concentração, comunicação com os outros, atividade sexual, prazer e qualidade de vida. Na fase da menopausa, os ovários param de produzir hormônios, resultando em uma redução significativa nos níveis circulantes de estrogênio. A terapia de reposição hormonal de estrogênio e progesterona é atualmente usada para aliviar os sintomas de ondas de calor e sudorese em mulheres na pós-menopausa. Porém, podem ocorrer efeitos negativos e complicações como aumento do risco de acidente vascular cerebral, câncer de mama e endometrial, doença tromboembólica, problemas hepáticos e de Alzheimer. Sendo esse tratamento contraindicado em alguns casos e em outros, deparamos com pessoas insatisfeitas com o seu uso. Assim sendo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 80% da população mundial utilizam compostos fitoterápicos para tratamento, como os fitoestrogênios, que são compostos presentes em óleos vegetais e semelhantes ao estrogênio. O óleo de prímula é um dos mais importantes e de acordo com alguns estudos têm vários efeitos positivos sobre os sintomas vasomotores da menopausa, síndrome pré-menstrual, além de alívio sintomático da psoríase e inibição da agregação plaquetária.

Um ensaio clínico randomizado teve como objetivo investigar o efeito da cápsula de óleo de prímula nas ondas de calor e suores noturnos em mulheres na pós-menopausa. Foi realizado em centros de saúde de Hamadan (Irã) de maio de 2018 a abril de 2019. Com 170 mulheres, os critérios de inclusão foram pelo menos um ano após a última interrupção menstrual, sem doenças agudas e crônicas, sem medicamentos fitoterápicos desde três meses antes da intervenção, sem alergia prévia a ervas medicinais, aflição ou histórico de câncer de mama e genital. A intervenção (grupo A) foi na forma de óleo de prímula, disponível em cápsulas moles de 1.000 mg e para o grupo controle (grupo B) placebo, ambos duas vezes ao dia, utilizado por oito semanas para tratar as ondas de calor e suores noturnos. O óleo de prímula é composto por vários ácidos como palmítico (6,5%), esteárico (1,5%), oleico (11%), linoleico (72%), alfa-linoleico, gama-linolênico e ácido araquidônico. O óleo de prímula é valioso devido às suas propriedades de secagem e à existência de ácido gama-linolênico. A cápsula de placebo também foi produzida de forma semelhante ao primeiro medicamento. Primeiro, os medicamentos eram codificados e depois entregues por alguém que não os conheciam. O questionário elaborado pelo pesquisador, para avaliação dos sintomas, utilizou o escore Wiklund Vasomotor Symptom Subscale, este instrumento foi desenvolvido pela Food and Drug Administration dos EUA. Foram preenchidos pelos participantes de ambos os grupos antes e oito semanas após o estudo.

Foram constatados que a frequência e intensidade da sudorese noturna na fase pré-intervenção, não foi encontrada diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos. Após a intervenção, 27,5% dos participantes do grupo que recebeu o óleo de prímula não relataram sudorese. Ao contrário, cerca de 40% das pessoas do grupo placebo relataram altas taxas de suores noturnos durante uma semana. Essas diferenças foram estatisticamente significativas. O estudo indicou que o óleo de prímula foi eficaz na redução da frequência e gravidade dos suores noturnos, portanto, este medicamento à base de plantas pode ser útil no alívio de alguns sintomas associados à menopausa.


 

QUERO CONHECER MAIS

Comments are closed.