Adoção de hábitos alimentares que auxiliam na saúde do diabético

A Diabetes Melittus é uma doença crônica não transmissível que possui grande incidência na população brasileira. Na grande maioria dos casos, a diabetes é associada a outras doenças como dislipidemias, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e principalmente a obesidade.

Quando a doença é diagnosticada, o paciente diabético necessita primeiramente de uma mudança no estilo de vida e sobretudo dos hábitos alimentares. O conhecimento popular diz que o certo seria a restrição de frutas, doces e carboidratos, mas para manter a saúde em dia, controlando a glicemia, as restrições e sacrifícios não são necessários!

Para saber como lidar com essa nova realidade o diabético precisa de acompanhamento nutricional adequado e seguir as nossas dicas.

  • Procure reduzir o peso e a gordura corporal

A redução de peso, sobretudo proveniente da perda de gordura corporal, resulta na melhora da resposta a insulina, colaborando para o controle da glicemia, além de influenciar na proteção de outras doenças crônicas como a hipertensão arterial e doenças cardiovasculares. Para isso, pratique atividade física e faça, pelo menos, 150 minutos de caminhada semanalmente.

Não há necessidade de restringir o consumo de frutas. As frutas são fontes de muitas vitaminas e minerais antioxidantes e são essenciais para a manutenção da saúde. Algumas delas tem um índice glicêmico elevado, como a banana, mamão, manga, ameixa, por isso devem ser evitadas ou consumidas com menor frequência. As frutas de médio e baixo índice glicêmico como, maçã, pera, morango, podem ser consumidas normalmente. O ideal, para todas elas, é que a ingestão da fruta seja acompanhada de mais um alimento que seja fonte de fibras, como por exemplo, a ingestão de frutas como sobremesa, após o almoço, no café da manhã com uma fatia de pão integral ou picada/ batida com aveia em flocos. E tente limitar o consumo de frutas entre 3 a 4 porções diárias.

  • Uso adequado de adoçantes

Os indivíduos diabéticos não devem fazer uso de açúcares e sim de adoçantes. Mas nem todo adoçante é recomendado, pois existe duas classificações: os naturais e os artificiais. Os artificiais são, infelizmente, os mais encontrados no mercado e possuem um valor mais baixo quando comparados aos naturais, mas o uso a longo prazo é prejudicial a saúde, podendo ser até um fator carcinogênico. O recomendado é o consumo moderado, de 3 a 4 gotas dos adoçantes naturais, que não fazem mal a saúde pois são provenientes de plantas.

Adoçantes artificiais: Sucralose, aspartame, acessulfame de potássio, ciclamato de sódio.

Adoçantes naturais: Stevia, Xilitol, Maltitol, Sorbitol, Sacarose.

Além disso, tente consumir mais carboidratos integrais e aqueles que são fornecidos por legumes como, batata, mandioca, abóboras… tenha uma boa ingestão de água e verduras e faça acompanhamento médico, para o uso correto dos medicamentos.

Comments are closed.