A alimentação na prevenção do câncer de mama

Outubro é o mês da campanha de conscientização á prevenção do câncer de mama. Essa campanha tem o objetivo de alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero.

Para aprofundar esse processo de conscientização, nós trouxemos para vocês orientações básicas sobre alimentação e estilo de vida, que irão auxiliar as mulheres a manterem uma boa saúde e evitarem o aparecimento dessa doença.

O câncer é uma doença crônica não transmissível (DCNT), atribuída a diversos fatores ambientais e genéticos. Sobre os fatores ambientais podemos destacar o estresse oxidativo, má alimentação, obesidade, sedentarismo, uso excessivo de medicamentos, tabagismo, etilismo e outros. Esses fatores podem ser moldados ao longo da vida, dessa forma, a mudança de hábitos e do estilo de vida é o maior aliado da mulher contra o câncer.

Mantenha uma alimentação saudável e equilibrada

A primeira coisa a se fazer é manter uma alimentação saudável. Coma frutas, verduras e legumes em abundância, substitua os carboidratos simples pelos complexos consumindo mais alimentos integrais e fontes de fibras, tome muita água durante o dia, prefira carnes de cortes mais magros e evite as carnes gordurosas.

Consuma mais antioxidantes

Os antioxidantes são substâncias que protegem nossas células dos danos causados pelos radicais livres, prevenindo o estresse oxidativo. Eles geralmente estão presentes em diversos vegetais, frutas e hortaliças. Muitos estudos já comprovaram que o licopeno, o principal composto antioxidante presente no tomate, cenoura, abóbora, frutas vermelhas e vegetais verde escuros tem uma relação diretamente associada a prevenção e tratamento câncer de próstata e mama.

Consuma menos alimentos processados e ultraprocessados

Os alimentos são classificados em in natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados. Os alimentos in natura são aqueles que saem diretamente da terra para o consumidor e os minimamente processados são alimentos in natura, que sofreram alterações como higienização, corte, embalagem e congelamento. São essas duas classificações consideradas as mais saudáveis para consumo. Já os alimentos processados e ultraprocessados possuem muitas transformações, com adições de muitos compostos químicos, uma extensa lista de ingredientes, aromatizantes e conservantes, sendo esses alimentos menos saudáveis para consumo.

Pratique atividades físicas

Para finalizar, pratique sempre atividades físicas, mantenha seu corpo ativo e em movimento. Isso reduz os riscos de obesidade e colabora para a prevenção de doenças crônicas e coronarianas. Além disso, a atividade física é um fator crucial para manter uma boa reserva muscular, evitando a degeneração do corpo no processo de envelhecimento.

Comments are closed.